Hiperlordose e a Dança do ventre
abril 19, 2017
PILATES & DANÇA DO VENTRE
abril 19, 2017
Exibir tudo

Dança do Ventre X Incontinência Urinária

A incontinência urinária é uma disfunção do assoalho pélvico que afeta mais de 10 milhões de brasileiros atingindo todas as idades, sendo mais comum no sexo feminino (dados com base na Sociedade Brasileira de Urologia). Existem 2 tipos mais comuns de incontinência que apresentam características diferentes. Urgência: vontade súbita, incapaz de controlar a bexiga onde a pessoa sente uma forte vontade de urinar e nem ao menos consegue chegar ao banheiro. Esforço: incapacidade de controlar a urina durante algum esforço como rir, espirrar, tossir, cujo a causa é aumento da pressão abdominal e ocorre normalmente perda de pequenos jatos. Mista: quando características de diversos tipos de incontinência se combinam.                                                                               Por ser uma disfunção de grande impacto na qualidade de vida das pessoas levando a um constrangimento social, o tratamento para a mesma não é tão complicado quanto parece. Neste problema o local afetado que causa tais características são os músculos do assoalho pélvico, que atuam totalmente no momento da micção e na retenção da urina. Os músculos são trabalhados de diversas formas e com focos diferentes para cada tipo de incontinência. No tratamento são trabalhadas as fibras fásicas e tônicas, que com sua ação vão atuar em cada uma das características dessa disfunção. A dança do ventre está diretamente ligada à como esse tratamento pode vir a ser efetivo, pois são trabalhados diversos movimentos onde interagem com as fibras que citamos acima. São muito conhecidos os exercícios de Kegel que previnem e tratam tanto a incontinência urinária como a fecal. Também ajudam em outros problemas do assoalho pélvico bem como levam a melhora da vida sexual. Os exercícios são conhecidos por trabalharem os músculos que virão a ser reconhecidos como “Os músculos de Kegel”, onde se trabalham de forma isolada e específica cada área acometida.

A seguir veremos um paralelo entre os movimentos da dança do ventre e exercícios propostos de Kegel.                                                                                                                                                                        Os movimentos na dança do ventre podem ser trabalhados de diferentes formas:

– Encaixe e desencaixe de quadril: ao realizar esse movimento, a pessoa estará trabalhando a musculatura do períneo e a abdominal. A cada série de exercício dar um intervalo de 10 segundos. Notando evolução na execução do movimento, focar em sempre em ter um maior tempo de contração com encaixe de quadril. Importante ressaltar que neste exercício os glúteos estão totalmente relaxados.

– Batida de peito com inspiração forçada: neste movimento, a batida de peito será associada a uma inspiração forçada, isso significa que, ao puxar o ar (inspirar) seu peito irá subir, e na hora de executar a batida de peito, os músculos pélvicos e abdominais irão contrair de uma forma mais brusca. Na evolução do movimento, realizar mais batidas e contrações por minuto.

– Redondinho: na prática deste exercício se trabalha por completo os músculos do assoalho pélvico, sendo o relaxamento e contração de forma seletiva nos 4 quadrantes -> lateral direita, frente, lateral esquerda, trás. O mesmo movimento pode ser executado em diversas velocidades. Cuidar: no momento da execução, cuidar para não fazer uma hiperlordose e hiperretificação lombar.

Como vimos até aqui, existem diversos movimentos da dança do ventre que junto com os conhecimentos da área da saúde podemos utilizar para a prevenção, tratamento e recuperação de incontinência urinária. Para melhor entendimento da técnica de Kegel, procure um profissional de Fisioterapia especializado em Uroginecologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *