Dança do Ventre X Incontinência Urinária
abril 19, 2017
Exibir tudo

Hiperlordose e a Dança do ventre

Quando falamos em problemas na coluna vertebral, na maioria das vezes nos referimos a lordose e cifose. É importante sobressaltar que a “lordose” e “cifose” são curvaturas naturais do corpo humano que permitem que todas as vértebras possam se articular de forma correta e saudável aos nossos movimentos corporais. O problema surge quando as curvas normais da coluna atingem um nível fora do normal, passando a ser chamadas de hiperlordose e hipercifose. Neste artigo pretendo dar ênfase a hiperlordose e explicar como a dança do ventre pode estar diretamente associada a prevenção ou tratamento desta alteração.

A hiperlordose está normalmente associada ao enfraquecimento da musculatura abdominal pélvica e/ou da glútea. Neste caso, como os músculos que “protegem” a coluna lombar estão com déficit de força ou com o tônus diminuído, a função que deveriam exercer acaba não tendo o efeito desejado.

A maioria das prescrições enfatiza o tratamento através do RPG (reeducação postural global). Ao longo dos anos, acabei observando em sala de aula, que a dança do ventre está diretamente ligada à reabilitação e prevenção desta patologia.

A dança do ventre trabalha principalmente os músculos abdominais e glúteos, isso sem contar com outros que acabamos trabalhando sem nos darmos conta. A base para qualquer movimento da dança árabe está em priorizar o encaixe de quadril, não só para proteger mais a coluna vertebral e também para criar um espaço de movimentação, tanto nos joelhos quanto no espaço do próprio quadril, para realizar os movimentos com maior aptidão e facilidade. Como o objetivo da dança é fortalecer a musculatura enfraquecida associada à hiperlordose, alguns movimentos que trabalhamos na dança do ventre são altamente recomendados (com o acompanhamento de um especialista no assunto) para uma melhoria do problema abordado. Movimentos como: encaixe e desencaixe de quadril, básico egípcio, camelos, oito maia e shimmies são movimentos que trabalhamos muito na dança e que tem uma grande importância para a prevenção ou tratamento deste problema.

É interessante saber que todos os movimentos citados acima podem e são muito recomendados nos trabalhos do chão, deitado e com um colchonete de base. O porquê de se enfatizar o chão é para estabelecer um limite para os movimentos, não permitindo que sejam exagerados.

Um dos aspectos mais importantes que se deve ter em mente é que o alongamento é indispensável, especialmente nesses casos. Alguns tipos de alongamentos mal indicados ou mal executados, podem aumentar o grau de curvatura ou até mesmo comprimir discos intervertebrais causando ainda mais dor. Os alongamentos mais indicados e simples podem ser realizados no chão, onde o enfoque é a extensão da coluna lombar gerando uma estimulação na área a ser trabalhada. Algumas imagens abaixo ilustram alongamentos recomendados:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *